5 locações de casamentos da realeza que você pode visitar - L'Officiel Brasil
Cultura

5 locações de casamentos da realeza que você pode visitar

Destinos com histórias que vão além do castelo de Windsor. Descubra!
Reading time 4 minutes

Todos os caminhos levam a Windsor. O local do casamento do príncipe Harry e Meghan Markle vem testemunhando um aumento no número dos seus visitantes, que promete aumentar ainda mais com a chegada do grande dia da princesa Eugenie, neta da rainha Elizabeth II. 

 

Mas, apesar da cidade estar nos holofotes, é possível conhecer outros castelos e igrejas que foram palco das uniões mais celebradas entre membros da família real britânica. Descubra abaixo: 

Osborne House na Isle of Wight

Um paraíso escondido na história dos casamentos reais. É o lar da Osborne House, a casa romântica da rainha Victoria e do príncipe Albert, que foi palco do casamento da sua segunda filha, a princesa Alice. Alice é uma das bisavós do príncipe Philip e sua irmã mais nova, a princesa Beatrice, se casou também nas proximidades - mais precisamente na igreja de St. Mildred, em Whippingham.

 

É possível visitar os dois lugares, e não deixe de passar pelas árvores de murta, as quais suas folhas são usadas nos buquês das noivas da realeza por décadas. 

York

A antiga cidade testemunhou dois casamentos realmente mágicos. Edward, o Duque de Kent, casou-se com Katharine Worsley na York Minster em 1961, em uma cerimônia romântica que teve a presença da prima do noivo, a rainha Elizabeth. 

Mais de 600 anos antes, um amor real foi eternizado na mesma igreja, quando Philippa de Hainault disse "sim" ao rei Edward III, tornando-se imediatamente rainha em 1328. 

 

A York Minster fica aberta o ano inteiro para visitação. 
 

Winchester

A Catedral de Winchester, em Hampshire, tem uma longa história nas coroações da realeza britânica e também já foi palco de dois casamentos importantes. 

O ancestral do príncipe Harry, o Rei Henry IV, casou-se com sua segunda mulher, Joanna de Navarre, em 1403, dando início a uma união digna de contos de fada. Menos feliz foi o casamento de Mary I, a primeira mulher a comandar a Inglaterra como rainha por méritos e direitos próprios, com o Rei Philip II da Espanha. A cerimônia, em 1554, deu início a uma época de 4 anos de miséria na história do país. 

 

Assim como a catedral, é possível visitar também o Great Hall, que tem uma réplica da távola redonda do Rei Arthur. 

Canterbury

Uma das histórias de amor mais trágicas de todos os tempos da realeza teve início em Canterbury - ou Cantuária. Em 1625, o rei Charles I casou-se com Henrietta Maria da França, dando início a um casamento que obrigou a nova rainha a ser leal ao seu marido através de uma guerra civil que levou à sua execução. 

 

É possível visitar a abadia de St. Augustine, assim como a catedral, a casa do Arcebispo de Canterbury - cargo hoje ocupado por Justin Welby, que oficializou a união de Harry e Meghan. 

Hampton Court

Quando pensamos em Hamptom Court, vem imediatamente à mente o rei Henry VIII. E quando pensamos no rei Henry VIII, lembramos apenas dos seus seis casamentos. O último deles, com Katherine Parr em 1543, foi em Hampton Court - aberto o ano inteiro para que seus visitantes possam sentir um gostinho dos romances Tudor. 

posts relacionados

posts recomendados