A fotografia feminista de Petra Collins
Cultura

A fotografia feminista de Petra Collins

Ela usa suas fotos para quebrar os padrões de beleza impostos às mulheres.
Reading time 2 minutes

Suas fotografias já apareceram em grandes revistas, galerias de arte e até mesmo no Tate Modern, museu icônico de Londres, seguindo um estilo girly muito singular. Tudo isso com apenas 24 anos. Este ano, Petra Collins, nascida no Canadá e radicada em Nova York, passou também para o outro lado da lente: ela foi escolhida como o rosto da nova campanha da Gucci, ao lado da modelo Hari Nef e da atriz Dakota Johnson.

Desde o começo de sua carreira, a fotógrafa vem lutando para mudar os padrões de beleza impostos às mulheres –com seus cliques subversivos e anti-glamour, mas desde a eleição de Donald Trump no ano passado, sua batalha endureceu: agora ela luta para o acesso das mulheres a cuidados médicos, contracepção, planejamento familiar e pela liberdade de escolher se quer ou não ter um filho – Petra defende o projeto Planned Parenthood, que engloba todos esses fatores, e que agora corre o risco de chegar ao fim durante o governo Trump. Ela também fez parte da Marcha das Mulheres em Nova York, no início deste ano. 

"Girls just wanna have fun... damental rights", dizia o cartaz levado pela fotógrafa, fazendo alusão à música de Cindy Lauper.  Com mais de 485 mil seguidores no Instagram, ela está pronta para lutar em 2017, com suas palavras e sua câmera – e a nossa aposta é de que ainda vai fazer muito barulho. 

"Girls just wanna have fun... damental rights".

posts relacionados

posts recomendados