Cultura

Modelo expõe casos de assédio na moda em rede social; saiba mais

Depois do escândalo de Harvey Weinstein, Cameron Russell recebeu muitos relatos de meninas que preferem não se identificar.
Reading time 1 minutes

Desde que as acusações de assédio por parte de atrizes ao produtor norte-americano Havey Weinstein começaram a aparecer, muitas outras mulheres resolveram se abrir sobre o assunto. Uma delas é a modelo e ativista Cameron Russell. A top americana recebeu inúmeros relatos de abuso sexual vividos por colegas.

Desde a noite de quinta-feira (12), compartilha essas histórias em seu Instagram. "Precisamos ter certeza de segurança ao quebrar o silêncio. Não estamos falando de uma, cinco ou 20 pessoas, isso é uma cultura de exploração que precisa terminar", disse online.

Os relatos reunidos pela tag #MyJobShoulNotInclueAbuse incluem todos os níveis de assédio moral e frequentemente físicos. São fotógrafos, produtores, executivos e designers que operam de forma predatória no mundo da moda.

Escondendo a identidade de quem acusa e dos acusados, Cameron quer cuidar das vítimas antes de falar com a imprensa. "Minha prioridade é responder todo mundo que me mandou mensagem. Por favor, respeitem meu silêncio. A segunda coisa importante é trabalhar com um time investigativo e dar suporte a todos os profissionais que rondam as modelos e protegê-las de qualquer coisa – enquanto trabalhamos para acabar com essa cultura de violência", completa.

Leia algumas reproduções de relatos a seguir:

/

posts relacionados

posts recomendados