Cultura

Sororidade: 10 dicas para colocar na prática

Confira o passo a passo desenvolvido com exclusividade pela escritora Paula Roschel, autora do livro #Sororidade - Quando a Mulher Ajuda a Mulher
Reading time 3 minutes
(Foto: Divulgação/Chanel)

Sororidade é a palavra do momento! Depois de picos de interesse em plataformas de pesquisa, como o Google, cada dia mais encontramos debates sobre esse termo que significa a união e a empatia entre mulheres como alavanca para conquistar a equidade de gêneros. 

 

Apesar de entendermos que a sororidade tem como coração a ideia de propagar a amizade feminina, quebrando o mito de que mulher não é amiga da outra mulher, ainda são muitas as mulheres que não conseguem colocar o movimento no dia a dia.

 

Porém inserir o conceito no cotidiano é muito mais fácil do que você imagina! Confira dez dicas de como colocar a sororidade na prática através do passo a passo desenvolvido com exclusividade pela escritora Paula Roschel. Paula é autora do livro #sororidade - quando a mulher ajuda a mulher, pela Editora Europa (2020). A obra está disponível para venda online e também na versão e-book, pela plataforma Kindle.

1586874175142408 paula sororidade 11
Paula Roschel (Foto: Nina Jacobi/Arquivo L'Officiel Brasil)

10 dicas para colocar a sororidade na prática:

1 - Participe ou crie um grupo de apoio. O caminho mais simples é fazer isso através das redes sociais.

2 - Descubra talentos. Cientistas, cantoras, autoras, entre tantas outras mulheres brilhantes. 

3 - Escute e conforte mulheres que estão vulneráveis. Se possível, ajude de forma prática e sem julgamentos.

4 - Entenda nossos direitos e ajude outras mulheres a entendê-los. Ligue 180 em casos de violência.

5 - Ajude mulheres empreendedoras. Compre e divulgue seus produtos e projetos.

1586874291347295  j9a3583
(Foto: Divulgação/Ralph & Russo)

6 - Desarme o que socialmente foi imposto como aceitável, como a rivalidade entre as mulheres. 

7 - Saiba que o sucesso da outra não é o seu fracasso. Aprenda e ensine outras mulheres.

8 - Não temer a autocrítica no momento em que você entende que julgou a outra por causa do gênero.

9 - Jamais culpe a vítima de violência, seja sexual, psicológica, física ou patrimonial.

10 - Saiba que juntas podemos muito mais.

1586874310399017 levi guzman zdsoe8za6hs unsplash
(Foto: Unsplash)
1586874338829024  j9a3953
(Foto: Divulgação/Ralph & Russo)

posts relacionados

posts recomendados