Fashion Week

Kenzo celebra a vida em coleção de Verão 2021 na Semana de Moda de Paris

O diretor de criação Felipe Oliveira Baptista cria uma coleção que questiona sobre contrastes do tempo presente, como um convite para não perdermos a esperança
Reading time 2 minutes

"Aproveite sua vida!'' As palavras de La Vita surtem efeito e a peça de Beverly Glenn-Copeland é quem acompanha o espetáculo parisiense Kenzo. O diretor de criação Felipe Oliveira Baptista escolheu como local o jardim do Instituto Nacional do Jovem Surdo e não se assustou com o tempo.

É preciso poesia para encontrar beleza em um dia sombrio, ainda mais em um mundo abalado por uma pandemia, mas Oliveira tenta. Ele manda para a passarela modelos protegidas por grandes chapéus, inspirados naqueles com os quais os apicultores se protegem, nuvens ondulantes e coloridas de onde despontam releituras de alguns elementos típicos da maison. Impressões de arquivo de papoulas e hortênsias são retrabalhadas com um efeito de lágrimas digitais, enquanto certos detalhes e volumes da cultura japonesa do fundador Kenzo Takada encontram espaço em conjuntos vagamente apocalípticos.

“Nunca havia trabalhado em uma coleção com tantas perguntas em mente e com sentimentos conflitantes sobre nosso presente e futuro”, diz o designer em uma longa carta aberta ao jornal Kenzo canalizado a dissipadores especiais e virtuais. '' Esta é uma coleção eclética, variada e cheia de contrastes, onde as roupas são pensadas para mudar de acordo com as circunstâncias. A maison sempre foi sinônimo de diversão, otimismo, celebração da vida, que é feita de altos e baixos, alegria e melancolia, surpresas e pragmatismo. Hoje o mundo está doente, mas continua vivo e enquanto há vida há esperança ''. Sem dúvidas, uma esperança para ser cultivada no coração e transmitida, também, por meio do que vestimos.

/

Tags

posts relacionados

posts recomendados