Moda

Conheça Angel Chen, a estilista e sua estética colorida que une o oriental e ocidental

Confira uma entrevista exclusiva com a designer que discute a importância de uma conexão emocional com o que você veste e como a nova coleção T1 da Tiffany cria sentimentalismo
Reading time 5 minutes

Colorida e moderna! Angel Chen é uma estilista que está cada vez mais conquistando seu espaço nos holofotes da indústria da moda. Conhecida por sua fusão cuidadosa de estilos orientais e ocidentais e sua abordagem de rua com elegância, Chen foi uma das competidoras do reality apresentado por Alexa Chung e Tan France, "Next in Fashion", onde sua profunda conexão com sua criação na China e seu olho para as cores floresceram.

 

Angel já criou roupas personalizadas para grandes referências de estilo e tendências como Bella Hadid e Charli XCX. Ainda assim, o objetivo da designer é não definir tendências, mas sim criar peças de vestuário cuidadosamente elaboradas e duradouras que o usuário possa apreciar por muitos anos.

 

Além disso, a designer lançou uma coleção cápsula vibrante de oito tênis com a Adidas Originals em maio do ano passado.

 

Com um talento poderoso se tornou natural convidá-la para a série “Styled to a T”, na qual a L’Officiel selecionou designers emergentes como Angel, Christopher John Rogers e Antonin Tron de Atlein para reinterpretar coleções atemporais da Tiffany & CO.  

 

Em entrevista exclusiva com a diretora de cinema Lisa Immordino Vreeland, Angel Chen conta sobre como ela encontra sua inspiração e como o sentimentalismo desempenha um papel importante em seu trabalho. Confira!

Lisa Immordino Vreeland: Quando você está criando uma coleção, quais são alguns dos elementos mais importantes que você tem em mente?

Angel Chen: Quando estou criando uma coleção, o primeiro elemento que tenho em mente é a cor. Quero ter certeza de que a coleção está cheia de cores, porque minha formação familiar é em pintura, meu pai é uma como um engenheiro de cores. Ele está sentado em um laboratório descobrindo cores a vida toda, então eu quero manter o DNA de cores em minha coleção. A segunda é ter uma mistura entre a cultura oriental e ocidental. Sempre quero trazer elementos tradicionais chineses para uma estética mais contemporânea. O terceiro é criar uma coleção um tanto sem gênero e mais contemporânea, sem fronteiras entre país, idade e gênero. 

LIV: O artesanato é uma faceta do seu trabalho que é muito importante para você. Você pode nos contar sobre isso?

AC: Eu sempre gasto muito tempo em diferentes técnicas tradicionais, incluindo bordados à mão, estampas feitas à mão, muitos pontos bonitos, até mesmo algumas tecelagens e brocados de Jacarta. Isso requer muita mão de obra e muito investimento. Acho que o artesanato tem a ver com patrimônio, história, vida e cultura.

 

Tudo o que é feito por meio da produção em massa - não estou dizendo que seja errado ou ruim, mas falta espírito. O produto que você cria com muito cuidado, muito pensamento e muito trabalho artesanal sempre durará mais e criará uma conexão mais emocional.

LIV: Como sua família te inspirou?

AC: Acho que meu desenho foi inspirado por meu pai. Ele sempre trabalhou com cores e diferentes materiais e tecidos, e sempre tenho muitas inspirações ao ver seu trabalho.

Minha mãe é muito estilosa. Quando eu era jovem, eu sempre me escondia em seu armário e roubava seu lindo cachecol vintage e o enrolava em meu corpo, que eu acho que você poderia dizer que foi minha primeira criação. E minha avó é muito gentil e boa em muitas técnicas, principalmente costura e crochê e tricô. Ela é uma senhora fascinante. Ela me ensinou a costurar minhas primeiras calças cortando um pedaço da cortina. 

 

Quando crio designs ou desenho, sempre penso na minha família. Eles me deram muita inspiração e meio que me ensinaram o tempo todo. 

LIV: Você acha que as joias estão intimamente ligadas à emoção e ao sentimentalismo?

AC: Acho que joias têm espírito. Pode ser estranho dizer isso, mas acho que tem espírito porque pode ser algo que vive com você. Existem alguns tipos de joias que você realmente não pode tirar. Essas joias podem até protegê-lo. Esse é meu pensamento espiritual. Muitos chineses acham que as joias podem protegê-lo de danos ou que algumas joias podem trazer sorte. Algumas joias podem trazer riqueza, e algumas joias podem trazer amor, saúde ou felicidade.

Tags

posts relacionados

posts recomendados