Moda

H&M e C&A são investigadas por usar trabalho de presidiários chineses

As embalagens usadas pelas duas marcas podem ter sido produzidas dentro de prisões chinesas. Entenda o caso:

As duas gigantes europeias da moda, H&M e C&A, assim como a empresa de tecnologia e produtos de escritório 3M, estão em uma lista do Financial Times que revela que suas embalagens são feitas por prisioneiros chineses em um tipo de neoescravagismo. 


A investigação, feita pelo ex-jornalista britânico Peter Humphrey (que esteve na prisão na China por quase dois anos sob a acusação de vender ilegalmente informações), alega que eles eram obrigados a trabalhar na confecção de embalagens que, segundo Humphrey, foram identificadas como sendo destas três marcas. Artigos têxteis também foram produzidos, mas não foi possível saber para onde.

 

Tags

fast-fashion

posts relacionados

posts recomendados