Moda

Kendall Jenner e Emily Ratajkowski são oficialmente processadas por causa do Fyre Festival

Diversos influenciadores como Kendall Jenner, Emily Ratajkowski, Migos e Blink-182 estão sendo processados pelo organizador do evento, Gregory Messer
Reading time 4 minutes

Já se passaram 2 anos desde o gigante fracasso do Fyre Festival, um evento - supostamente - de luxo que aconteceu em uma ilha paradisíaca de Great Exuma, nas Bahamas. O resultado desta “incrível” festa foi total caos, chegando a ganhar seu próprio documentário na Netflix.

 

Mas o pesadelo está longe de acabar: diversos influenciadores como Kendall Jenner, Emily Ratajkowski, Migos e Blink-182 estão sendo processados pelo organizador do evento, Gregory Messer, com o objetivo de recuperar o dinheiro investido com modelos, agências, artistas, vendedores e outras entidades que foram pagas para promover o festival. 

 

Segundo o processo, para divulgar a festa Kendall recebeu US $ 275.000 por um único post em mídia social, mas a modelo não compartilhou a informação de que o post era pago, e ainda usou na publicação “G.O.O.D Music Family”, o que levaria seus seguidores a acreditarem que Kanye West, que é criador da gravadora G.O.O.D. iria fazer um show no evento - o que segundo Messer foi entendido como uma atitude de má fé de Jenner.
 

 

Em entrevista para o The New York Times, em abril, a modelo se pronunciou sobre a divulgação do festival: "Você é procurado pelas pessoas, seja para promover ou ajudar ou qualquer outra coisa, e você nunca sabe como essas coisas vão acabar, às vezes é um risco", ela ainda contou que faz o possível para pesquisar sobre os produtos e eventos que divulga, mas que às vezes não tem informações disponíveis por muitas vezes se tratar de uma marca nova, e que é necessário apenas acreditar e esperar que tudo funcione bem.

 

Além disso, os produtores pagaram US $ 299.000 ao DNA Model Management, que representa Emily Ratajkowski, para promover o evento. Segundo eles, a modelo fez “pelo menos um” post nas redes sociais, mas não foi divulgado o quanto Emily recebeu por esta publicação.

Outras empresas também foram pagas e estão envolvidas no processo. A International Creative Management recebeu US $ 350.000 para Migos, Lil Yachty e Rae Sremmurd se apresentarem no festival, enquanto que a Creative Artists Agency ganhou US $ 500.000 por Blink-182, e a Nue Agency recebeu US $ 730.000 por Pusha T, Desiigner, e Tyga.

 

O planejador do evento, Billy McFarland, está preso. Após se declarar culpado pelas acusações de fraude, ele foi condenado a 6 anos de prisão. Enquanto isso, Ja Rule, que também esteve envolvido no início do festival não foi acusado.

 

 

 

 

Fyre Festival NETFLIX

posts relacionados

posts recomendados