Moda Ecológica: marcas brasileiras que prezam pela sustentabilidade
Moda

Moda Ecológica: marcas brasileiras que prezam pela sustentabilidade

No Dia Mundial do Meio Ambiente, conheça mais sobre estas "grifes do bem"
Reading time 3 minutes

Neste 5 de junho comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente, data instituída pela ONU em 1972 durante a Conferência de Estocolmo, buscando levantar o debate de questões relacionadas à preservação da natureza. 

 

Quando falamos em moda com propósitos e responsabilidade ambiental, diversas marcas estão se destacando na indústria por pensarem em todo o processo produtivo, incluindo transparência na cadeia de fornecimento, uso eficiente de água, ambiente de trabalho respeitoso, reciclagem de peças e/ou evitarem o uso de matéria-prima animal em suas criações. Lá fora, a estilista britânica Stella McCartney encabeça o movimento há 10 anos como uma grife conceituada, provando que é possível ir além do discurso “do bem”. Recentemente, gigantes do setor (como H&M, Burberry e Nike) se comprometeram a trazer soluções ecológicas aos problemas causados pela indústria da moda e redesenhar radicalmente o modo atual de produção, distribuição e descarte das roupas. Além delas, marcas como a Reformation conquistam celebridades como Bella Hadid, Taylor Swift e Emily Ratajkowski.

 

Por aqui, algumas etiquetas de moda estão conquistando cada vez mais um público de influencers e consumidoras que levantam a bandeira da sustentabilidade com louvor. Saiba mais abaixo:

1. Osklen
Osklen
Osklen
(foto: reprodução/instagram)
Osklen
Osklen
(foto: reprodução/instagram)
Osklen
Osklen
(foto: reprodução/instagram)

A grife de Oskar Metsavaht foi criada em 1989, quando a conversa sobre sustentabilidade no Brasil ainda era apenas uma ideia longe. A partir de 1998, a etiqueta começou a investir mais em alternativas para uma moda sustentável trabalhando com matérias-primas como o algodão reciclado em sarja, corantes naturais, PET reciclado e materiais construídos a partir de retalhos da própria Osklen.

 

Na última SPFW, o tema “ASAP – As sustainable as possible, as soon as possible” deixou ainda mais claro o posicionamento da marca neste novo momento da moda. 
 

2. Insecta
Insecta
Insecta
(foto: reprodução/instagram)
Insecta
Insecta
(foto: reprodução/instagram)
Insecta
Insecta
(foto: reprodução/instagram)

Vegana e ecológica, a marca de Porto Alegre é especializada em sapatos, mochilas e bolsas feitas a partir de materiais como borracha reciclada, tecidos de garrafa pet ou tecidos de desuso e sobras de produção. Isso faz com que muitas peças sejam em edição limitada e conquistem um público cool que adora exclusividade. 

 

A própria grife, que tem os selos do PETA, de Empresa B Certificada e o EuReciclo, também recebe seus próprios sapatos de volta dos clientes, que são desmontados, triturados, e voltam para a produção, gerando mais uma nova peça. 
 

3. Svetlana
Svetlana
Svetlana
(foto: reprodução/instagram)
Svetlana
Svetlana
(foto: reprodução/instagram)
Svetlana
Svetlana
(foto: reprodução/instagram)

A marca brasileira, criada em 2012 pela estilista Mariana Iacia, é vegana e só usa tecidos vegetais com pigmentos que não são testados em animais. Após estagiar com Stella McCartney, a designer da Svetlana trouxe sua filosofia para o Brasil criando peças cheias de cor mas com cortes atemporais, levantando a bandeira do slow fashion. 

posts relacionados

posts recomendados