5 dias em Paris por Kika Simonsen
Viagem

5 dias em Paris por Kika Simonsen

A estilista compartilha um roteiro nada clichê para o verão parisiense.
Reading time 4 minutes

Paris dispensa apresentações. Uma das cidade que mais recebe turistas em todo o mundo, a capital francesa é sinônimo de boa gastronomia, jardins de tirar o fôlego e museus imperdíveis para os apaixonados por arte. A metrópole é um prato cheio de cartões-postais, como a Torre Eiffel e o Louvre, mas oferece também uma série de endereços escondidos e pouco turísticos.

É assim o roteiro que você confere a seguir, compartilhado pela estilista paulistana Kika Simonsen. Conhecida por suas estampas multicoloridas e cheias de referências artísticas, a designer passou 5 dias na cidade-luz com o marido em junho, época em que o sol só se põe depois das 22h. 

Hospedagem

"Ficamos hospedados no Le Burgundy, hotel com excelente localização que fica numa travessa da Foubourg Saint Honoré, próximo à Place de la Concorde. A decoração é um mix de contemporâneo com vintage, que eu, particularmente, adoro. Aproveitei todas as manhãs no hotel para nadar na espaçosa piscina interna antes de sair para os passeios."

Almoços

 

"Aproveitamos os dias em Paris para fazer programas gastronômicos e passeios mais calmos, pois estou na reta final da gestação do meu primeiro filho, o Ronnie. Para cada almoço ou jantar, escolhemos um tipo de gastronomia diferente, que listo abaixo:

Hotel Costes: Restaurante que faço questão de ir sempre que viajo a Paris. O hotel é supercharmoso e adoro a pracinha central.

L’Avenue: Outro lugar que adoro e uma escolha certa quando resolvo passar o dia na Avenue Montaigne.

Le Recamier: Restaurante maravilhoso em St. Germain, onde a especialidade são suflês. Esse definitivamente é o meu restaurante favorito em Paris. Tem um terraço perfeito para dias ensolarados. Todos os suflês são excelentes, mas recomendo o de lagosta e, para a sobremesa, o de framboesa, sem glúten."

Jantares

"Para os jantares, recomendo os restaurantes a seguir:

Farnesina: O restaurante ideal para sentar na varanda e comer uma massa trufada, acompanhada de um aperol spritz no final da tarde, quando a cidade está com aquela meia luz do pôr-do-sol.

La Fontaine de Mars: Restaurante com comida mais tradicional, localizado perto da Torre Eiffel em uma rua tipicamente francesa, com diversas quitandas e frutas expostas, formando um mercadinho ao ar livre. Meu pai adorava frequentar. O restaurante ficou mais famoso depois que recebeu o ex-presidente dos EUA Barack Obama para um jantar.

Kong: Cozinha chinesa contemporânea em ambiente descolado, moderno e cool. Fica em um rooftop lindo, todo produzido em vidro. A vista é deslumbrante, principalmente durante o pôr-do-sol. Recomendo o pato e os drinks, que são uma delícia – inclusive as versões sem álcool."

O que fazer

Durante o nosso período na cidade, fomos ao Le Jardins des Plantes, um lugar menos óbvio nos roteiros dos turistas, mas que recomento muito a visita. O espaço foi aberto ao público em 1640 e abriga aproximadamente mil variedades de plantas, que são mudadas constantemente. Todo o ambiente te transporta diretamente para os cenários bucólicos e românticos dos filmes de época.

 

"O tênis é um dos meus esportes favoritos, então aproveitamos a viagem para assistir à final do Grand Slam Roland Garros. Pudemos conferir de perto a 10ª vitória de Rafael Nadal no campeonato, e foi muito mais emocionante acompanhar ao vivo. O complexo do Roland Garros também é maravilhoso, são várias quadras lindas e floridas, com uma quadra principal onde acontecem as finais. Ao redor, existem vários cafés aconchegantes, em que parisienses e turistas almoçam, tomam café e bebem champagne antes ou depois dos jogos. Um  programa delicioso para o domingo."

posts relacionados

posts recomendados