Viagem

Por que Lisboa é a cidade mais cool da Europa?

A capital de Portugal ganhou o Oscar de Melhor Destino Europeu pelo segundo ano consecutivo, provando que o país continua no top das preferências dos turistas internacionais. Qual o motivo?
Reading time 10 minutes

Lisboa é despretensiosa, iluminada pelo sol e emoldurada pelo Rio Tejo, um espelho de cor. As sete colinas em que a cidade está assentada formam um vasto anfiteatro natural que recolhe e reflete a luz. A combinação destes diversos fatores - geográficos, topográficos, materiais e meteorológicos - dão à Lisboa uma luminosidade de outro mundo, tornando-a única entre as cidades europeias.

 

A atitude local é diferente também, você não encontra nas pessoas a angústia de Berlim ou altivez de Paris nem a fanfarronice de Roma, um dos motivos dos turistas do mundo inteiro sentirem-se tão bem acolhidos, principalmente os brasileiros.

Em Lisboa, há sempre tanto para ver e fazer, abrindo a cada visitante um mundo de possibilidades para as mais variadas experiências: pequenas e charmosas casas, com suas janelas coloridas, paredes de azulejos e varandas acolhedoras.

 

Cidade cheia de pequenos encantos, suas lindas calçadas, os telhados avermelhados que podem ser observados de tantos miradouros e ainda os antigos candeeiros que a iluminam de noite e a embelezam de dia. A cidade é rica em monumentos, bairros típicos como Alfama, onde a cidade nasceu, que permanece ainda genuíno.

De acordo com os historiadores, Lisboa foi fundada pelos Fenícios e construída ao estilo mourisco, representando as fortes influências árabes. O bairro de Belém é o mais importante em termos de património histórico, com seus monumentos relacionados com os descobrimentos, como a famosa Torre de Belém e o monumento aos Navegadores.

 

Também localizado em Belém, o Mosteiro dos Jerónimos é visita obrigatória. Situado na grandiosa Praça do Império, a linda construção integra elementos decorativos do gótico e do renascimento. A excelência arquitetônica é evidente, tendo sido reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

As atrações culturais não param aí, o novo Museu dos Coches é espetacular assim como o moderno CCB – Centro Cultural de Belém, local de ebulição da cultura contemporânea. Além de apresentar um acervo de obras fantásticas você pode passear pelos lindos jardins, com vista deslumbrante para o rio, e parar para um café acompanhado de deliciosos pasteis de nata.

Na minha recente estada em Lisboa fui conhecer uma novidade, o Museu do Dinheiro, instalado na antiga igreja de São Julião, inteiramente restaurada no âmbito do projeto de reabilitação da sede do Banco de Portugal, tive a oportunidade de conhecer exemplares raros de notas e moedas de todo o mundo, numa experiência inovadora e interativa, fazer uma viagem virtual ao século XII, ver a primeira moeda da história, cunhada há cerca de 2 700 anos, conhecer a evolução das moedas e notas portuguesas ou cunhar virtualmente uma moeda com meu rosto, adorei a visita (www.museudodinheiro.pt)

Se você é louco por design, Lisboa é um ótimo destino para você descobrir novidades, os portugueses são modernos e criativos, embora respeitem muito seu passado. Sugiro que visitem a Mona, uma loja que apresenta conceitos originais que têm por base objetos comuns, criada por Patrícia Pedro e Nuno Cardoso, uma espécie de design ready-made, mas com funcionalidade. Este espaço também funciona como galeria de arte, e como local de divulgação de jovens artistas, que desta forma ganham uma nova oportunidade para expor os seus trabalhos.

Outro endereço imperdível para os brasileiros é a Casa Pau-Brasil, situada do Palácio Castilho, no Príncipe Real. Trata-se de uma high-end concept store, onde você poderá encontrar uma curadoria de produtos e marcas que melhor representam o design e a originalidade do Brasil, como Lenny, Osklen, Granado, Chocolates Aquim, e ainda móveis de Sergio Rodrigues, Jader Almeida e Irmãos Campana.

A cena gastronômica lisboeta está em plena ebulição, e no comando está o chef José Avillez, à frente do estrelado Restaurante Belcanto (Largo de São Carlos 10) e mais outros sete endereços em Portugal. Não deixem de conhecer o Bairro do Avillez, mistura de mercearia com taberna e restaurante especializado em frutos do mar, que fica em uma área de 1.200m² no Bairro Alto, região badalada da cidade.

 

Para um café da tarde no Chiado, a boa pedida é o Café Alcoa, nada melhor que saborear um expresso com pastéis de nata ou deliciosos doces portugueses. Para amantes de ostras e peixes o destino certo é a peixaria moderninha Sea Me, além dos maravilhosos pratos de frutos do mar, há excelentes opções de comida japonesa do cardápio.

Para degustar um bacalhau divino vá ao Restaurante Pap'Açorda, localizado dentro do Mercado da Ribeira. Mas no topo da minha lista está o JNcQUOI, lê-se “je ne sais quoi“, uma expressão francesa popular. Uma incrível mistura de loja conceito, bar, restaurante e mercearia inaugurada em abril de 2017 que virou referência, localizada no coração da cidade, no número 182 da Avenida da Liberdade, no Edifício do Teatro Tivoli.

 

Do café da manhã ao jantar, passando pelo almoço e chá das cinco, o JNcQUOI tem uma oferta diversificada tanto de comida como de moda. No piso intermediário, o Delibar de 42 lugares oferece refeições mais ligeiras como ceviche de garoupa, burrata de búfala, carpaccio de bacalhau defumado ou ovas de salmão com blinis e crème fraiche, acompanhadas de uma longa carta de vinhos ou cocktails.

Ao redor do espaço encontra-se uma mercearia gourmet e uma garrafeira a rodear o espaço com uma seleção de produtos nacionais e internacionais como queijos, charcutaria e muitas trufas. No mesmo piso está um belo expositor da editora Assouline cheio de livros de arte, moda, viagens, arquitetura e design. O restaurante está localizado no piso acima, com uma réplica de um dinossauro em escala real como principal elemento decorativo, entre afrescos antigos nas paredes. A cozinha é liderada pelo chef Antônio Bóia, que traz uma carta composta por reinterpretações de pratos clássicos portugueses e internacionais.

 

Já no piso inferior fica a nova loja Fashion Clinic, dedicada a roupa e acessórios masculinos de várias marcas de luxo internacionais. A noite em Lisboa é uma criança, a zona do Bairro Alto oferece dezenas de bares de tapas charmosos, frequentados por jovens animados e boêmios.

Outro point que ferve a noite é o Príncipe Real, ao longo da Rua Dom Pedro V você encontra diversos bares e restaurantes descolados como o Lost In Esplanada, lugar cool no miradouro, mas minha parada obrigatória é no Casa da Praia Wine Bar, da querida Paula Farinha, além de  queijos divinos e uma ótima seleção de vinhos do Douro e Alentejo, Paulinha prepara um steak bernaise com purê de batatas trufado dos deuses, além da famosa mousse de chocolate. O pequeno e ultra charmoso bar virou endereço cool de Lisboa.

Falar de Lisboa sem falar do Hotel Ritz Four Seasons, seria uma heresia. O Ritz é uma referência mundial de hotelaria de luxo, sem dúvida o melhor serviço da cidade, considerado entre os melhores do mundo. Desenhado em 1952, este edifício modernista no topo de uma colina é para mim, um oásis na cidade. Embora tenha interiores luxuosos, com belas tapeçarias feitas à mão pelo artista português José Sobral de Almada Negreiros e mobiliário do século XVIII, a atmosfera é aconchegante, a gentileza e dedicação do staff é tão grande que nos sentimos em casa.

A maioria dos quartos possui varandas privativas com vistas do centro histórico e do Parque Eduardo VII, a academia localizada no rooftop é espetacular e conta com uma pista de corrida no telhado traça com uma vista de 360 graus da cidade.

 

O “pequeno almoço” como é chamado o café da manhã em Portugal é uma experiência gastronômica ímpar, impossível de resistir. O hotel também se destaca pela extensa programação cultural que oferece aos seus hóspedes.

Na sequência do crescimento global do interesse pela arte de rua, sua equipe criou o Tour Four Seasons Hotel Ritz Lisbon Street Art, em parceria com os Underdogs, que inclui uma visita a todos os locais onde artistas portugueses e internacionais têm transformado a paisagem de Lisboa com as suas intervenções murais de grande escala.

 

O itinerário inclui trabalhos de renomados artistas e coletivos como Alexandre Farto AKA Vhils, PixelPancho, How e Nosm, MaisMenos, Okuda, Nunca, Bicicleta Sem Freio, Clemens Behr e Sainer, entre outros. Esta emocionante e personalizada experiência de Arte de Rua é liderada por um guia de arte e tem uma duração média de quatro horas, conduzindo os visitantes pela Avenida da Liberdade e pelas praças e bairros tradicionais de Alfama e Castelo São Jorge, Bairro Alto e Chiado.

Você pode passear em um carrinho antigo (tipo sidecar) com o motorista e experimentar a vibração única. De volta ao Hotel, a Coleção de Arte Contemporânea Portuguesa do Ritz é extensa e eclética, consistindo em magníficas tapeçarias, esculturas, pinturas a óleo e muito mais.

 

A coleção inclui dezenas de obras de arte de alguns dos artistas mais conhecidos de Portugal, como Almada Negreiros, Pedro Leitão, Estrela Faria e Querubim Lapa, entre outros. Acabei de voltar e já estou com saudades da “Terrinha”.

Fotos: Divulgação/Ritz e Patricia Brandão

posts relacionados

posts recomendados