Kelela, amiga de Solange e ícone fashion, diz que movimento Time's Up não chegou na indústria da música
Cultura

Kelela diz que movimento Time's Up ainda não chegou na indústria da música

Depois da popularidade do movimento Time's Up no início do ano, Kelela aponta mazelas da indústria da música em declaração sincera.
Reading time 2 minutes

Ainda não conhece o trabalho de Kelela? Dona de um dos melhores discos de 2017 – seu début Take Me Apart –  a cantora rapidamente se tornou queridinha do mundo da moda.

 

Parcerias com Calvin Klein, Ekhaus Latta e Adam Selman lhe renderam lugar cativo na fila A das maiores semanas de moda do mundo.

 

Em nova entrevista à GQ americana, a artista levantou questionamentos sobre o movimento Time's Up – e por não ser inclusivo o suficiente.

"As músicas mais populares do mundo são baseadas nas contribuições feitas com mulheres negras. Há um problema enorme onde as estrelas brancas lucram com o privilégio e ações como essa (Time's Up)".

 

"O que tornaria a campanha segura é se seu foco fosse como as mulheres negras são exploradas, copiadas e como suas criações geram lucro para outras pessoas e não elas mesmas".

 

A artista ainda explicou a diferença entre as indústrias da música e do cinema, em como a exclusão das narrativas negras trabalham em favor do movimento. "São as contribuições negras que geram consumo, por isso não existe um momento #TimesUp na música".

Kelela - LMK

posts relacionados

posts recomendados