Fashion Week

PFW: Poiret é ressuscitado em passarela elegante e vibrante

O famoso couturier parisiense foi ressuscitado por duas jovens estilistas em passarela elegante, vibrante e cheia de homenagens. Nós te explicamos os principais pontos famosos sobre as criações de Poiret:
Reading time 1 minutes
Acabou de acontecer o primeiro desfile da Poiret, Maison do lendário estilista Paul Poiret, que faliu em 1934. Ressuscitado pela empresa coreana Shinsegae, com as designers Anne Chapelle e Yinqing Yin no comando.
Quimono

Em 1903, Paul Poiret transformou o mundo da couture parisiense com suas referências asiáticas, transformando as ricas senhoras da sociedade com seus xales, quimonos e tecidos exóticos. Assim, o quimono era um pilar essencial em sua marca, revisitado na nova passarela. 

Seda metalizada

Outra coisa importante no DNA Poiret - seda metalizada, porque na época, o tecido parecia muito exótico na Europa. Vestidos plissados por sua diretora criativa Yinqing Yin marcam presença na primeira coleção. 

Vestidos-cachecol

Paul Poiret é considerado o homem que livrou as mulheres do espartilho. Gostava de silhuetas fluidas, materiais maleáveis e era contra a rigidez da época. 

 

Estampas

O Oriente era uma das grandes inspirações do estilista, levando muitas estampas clássicas orientais para suas criações. Para a versão moderna de Poiret, impressões orientais estilizadas na passarela. 

 

Tags

posts relacionados

posts recomendados