Moda

Influencer francesa Jeanne Damas fala sobre estilo ao lado de Jacquemus

Jeanne Damas, a maior influenciadora fashion da França, é entrevistada ao lado do amigo, o designer Simon Porte Jacquemus.
Reading time 9 minutes

Bem antes da criação do Instagram e Snapchat, Jeanne Damas - também conhecida como Crevette Liloo - estava entre as primeiras e mais jovens blogueiras de moda da plataforma Skyblog. Enquanto ainda freqüentava o ensino médio, ela compartilhou sua visão de moda com desconcertante franqueza. Pouco menos de uma década depois, graças a mais de 900.000 seguidores no Instagram, ela se tornou uma das mais importantes influenciadoras francesas.

 

Hoje, ela tem um contrato com a agência de modelos Viva, uma coleção cápsula para La Redoute, parcerias com grifes como Comptoir des Cotonniers e Gucci, uma aparição no filme "Rock'n'Roll" de Guillaume Canet, um livro escrito em colaboração com a jornalista Lauren Bastide, "À Paris" (Grasset). E finalmente, entre outros projetos, o lançamento de uma linha de cosméticos em novembro.

 

De acordo com uma de suas melhores amigas, a designer de lingerie Yasmine Eslami: "Jeanne nasceu e foi criada em Paris - ela encarna a liberdade da mulher francesa". Na verdade, não é apenas o chique parisiense, mas geralmente a elegância feita na França. "Jeanne se destaca por sua postura e simpatia irresistível", diz Mathilde Favier, diretora de relações públicas da Maison Christian Dior.

 

 

Nada poderia ser mais simples: o lançamento de Rouje, dois anos atrás, deu a possibilidade das pessoas usarem as roupas que ela também usa. Segundo a amiga Nathalie Dumeix, designer, a ideia era "criar peças para o guarda-roupa ideal de Jeanne, inspiradas por seu guarda-roupa", E o nascimento de Rouje também foi uma oportunidade para ela se cercar de mulheres cujo talento ela aprecia.

 

Mulheres que inspiram Jeanne Damas? Sua mãe, seus amigos, as atrizes italianas e sua irmã Louise, uma joalheira, que admira seu trabalho: "O que mais me impressiona em Jeanne é sua espontaneidade. É instintivo e tudo parece óbvio em seu caminho. Eu acho que esse é o segredo do sucesso dela."

 

Sua crença? Feminilidade, sempre e de qualquer maneira. Uma visão que ele compartilha com um de seus amigos mais próximos, Simon Porte Jacquemus. Pela primeira vez, essas duas figuras proeminentes da atual moda francesa se entrevistam. Imperdível! 

 

L'OFFICIEL: Como vocês se conheceram?

Simon Porte Jacquemus: Quando éramos adolescentes, cada um de nós tinha seu próprio blog. Eu me sentia bastante isolado onde eu morava e a Internet me ajudou a encontrar outros fãs de moda, Jeanne fazia parte dessa comunidade. Nós nos falávamos via e-mail e um dia decidimos nos encontrar. A primeira vez que vim a Paris dormi na casa dela.

Jeanne Damas: Como muitas outras pessoas da nossa geração, conhecemos nossos melhores amigos graças ao Skyblog e Myspace. Quando eu tinha catorze anos, no meu círculo de amigos não havia ninguém que tivesse interesse em moda, a não ser por Simon.

 

L'O: Sua primeira memória ligada à moda?

JD: Quando Simon lançou sua marca eu ainda estava no ensino médio e eu fiz um post para ele. Para o shooting, escolhemos um bairro muito moderno, Beaugrenelle, longe dos clichês da Paris. Lembro-me de me vestir em um estacionamento com pressa.

 

 

L'O: O que mais une os dois além do interesse pela moda?

JD: Somos parecidos na maneira como vivemos a vida cotidiana, gostamos de estar rodeados de nossos entes queridos, compartilhamos o desejo de viajar, de educar nosso olhar. E nós dois estamos sempre procurando por imagens interessantes espalhar pelas redes sociais, é uma verdadeira obsessão.

SPJ: Sim, nós compartilhamos essa curiosidade. Outro ponto em comum é que ambos mantivemos nossos pés firmes no chão. Eu sempre vi Jeanne com sua irmã, com seu pai ou mãe, em um ambiente familiar muito simples.

 

L'O: Qualidades e defeitos em comum?

JD: Nós dois somos muito impacientes, extremamente diretos. Isso poderia ser um problema, mas a decisão de não fazer concessões acabou por ser uma vantagem. Com o tempo, eu sempre fui completamente franca, sem filtros, me tornei mais tranquila. 

SPJ: Não é com ela que eu quero dançar! (Eles riem)

 

 

L'O: E o que, na sua opinião, é a roupa indispensável em um guarda-roupa feminino?

JD: O wrap dress. Eu vi em todos os lugares, usado por mulheres de todas as idades e estilos. É uma peça universal!

 

L'O: Simon, um detalhe que te fascina em uma silhueta feminina?

SPJ: Eu gosto de decotes grandes, alças finas, saias muito curtas...

 

L'O: Simon, por que você acha que Jeanne é a nova encarnação do chique francês?

SPJ: Eu sempre achei que sua beleza é universal. Pode agradar minha avó como meu irmão ou meu tio. E quando você sabe disso, você também descobre como é divertido fazer isso, interagir com as pessoas.

 

 

L'O: Jeanne, o que as criações de Simon lhe dizem?

JD: Simon e eu compartilhamos a mesma visão das mulheres: sensual, impertinente, instintivamente sexy, despreocupada. Sem seguir as tendências, Simon propõe roupas que podem ser feitas, nas quais se sente livre, mais forte.

 

L'O: Simon, qual a sua opinião sobre a Rouje?

SPJ: Eu admito, fiquei chocado quando Jeanne me informou que lançaria sua própria marca. Eu disse a ela: “Você é realmente uma designer de moda agora?” Então, vendo quantas garotas estavam vestindo suas roupas, eu sabia onde ela queria ir. Sua marca é ela. Um pouco como Inès de la Fressange nos anos oitenta, Jeanne incorpora a mulher francesa neste preciso momento.

 

L'O: Como você explica a excelente recepção da Rouje?

JD: Eu não esperava todo esse sucesso. Ele nos deixou um pouco nervosos. É essencial que eu ame e use todas as roupas que criamos, porque cabe a mim divulgá-las. A equipe criativa da Rouje são todos amigos queridos, são as mesmas pessoas com quem e saio de férias. Minha maneira de me comunicar provavelmente também contribuiu para a afirmação da marca, sei como mostrar as coisas. Para o livro À Paris eu simplesmente queria tirar fotos onde eu morava, nada sofisticado. Não tenho intenção de criar um personagem, apenas quero permanecer o mais fiel possível ao meu gosto.

 

 

L'O: Jeanne e Simon, a amizade de vocês é para a vida toda?

JD: Claro, Simon e eu estamos apenas "fora de moda" em relação à amizade, muitas vezes nos vemos entre nós. Observamo-nos crescer ao longo dos anos, um pouco como acontece entre os colegas de escola.

SPJ: E eu sei que em dez anos nos encontraremos novamente, que sempre estaremos lá um para o outro. No início de nossas carreiras, ajudamos uns aos outros, mas nenhum deles tentou explorar o outro. A nossa é uma amizade sem segundas intenções.

Foto de Daria Kobayashi Ritch

Styling Chris Horan

Jeanne Damas

posts relacionados

posts recomendados