Pop culture

Conheça um lado de Audrey Hepburn que você nunca viu

A atriz não teve uma vida fácil
Reading time 5 minutes
Foto: reprodução/livro "Always Audrey”

Audrey Hepburn é uma daquelas raras pessoas tão famosas quanto adoradas. E apesar de ter sua imagem tão difundida pelo mundo, poucas pessoas sabem sobre a mulher por trás do guarda-roupa incomparavelmente elegante e dos filmes famosos.

A diretora de cinema britânica Helena Coan e os produtores por trás do seu novo documentário buscaram se aprofundar para descobrir mais sobre Audrey, que foi marcada por tragédias e problemas pessoais ao longo de sua vida. Ela era uma mulher complicada, insegura e problemática que, ironicamente para alguém tão popular, lutou para encontrar o amor.

 

 

Ela teve problemas de abandono e lutou para encontrar o amor

Os pais de Audrey se separaram quando ela tinha seis anos e seu pai deixou a família. Sua partida teve um grande impacto sobre ela, especialmente em termos de relacionamento com os homens. Seus dois casamentos foram muito difíceis. Seu primeiro marido, Mel Ferrer, era um homem forte e controlador que poderia ser bastante difícil.

Em alguns aspectos, ele era bastante semelhante ao pai dela, no sentido de que era uma figura de comando. Seu segundo casamento com Andrea Dotti foi particularmente difícil. Ele a traiu muitas vezes e isso a deixou insegura para o resto da vida.

No final da vida, ela começou a se aceitar mais, principalmente depois que teve filhos. Foi quando ela conheceu Robert Wolder, que era amoroso e fiel a ela. Eles estiveram juntos por 13 anos até ela morrer e, embora nunca tenham se casado, Audrey sempre o considerou seu marido. 

 

 

Sua figura esbelta foi resultado de desnutrição infantil 

Audrey passou a Segunda Guerra Mundial na Holanda sob ocupação nazista, onde o suprimento de alimentos acabou. Essa desnutrição infantil atrofiou seu crescimento e mudou sua estrutura para sempre. Em última análise, foi a razão pela qual ela não conseguiu realizar seu sonho de se tornar uma primeira bailarina, que é o que ela queria fazer inicialmente. 

O corpo dela não é algo que você deveria aspirar a ter; ela acabou assim porque ela não teve escolha - como resultado da tragédia. Audrey tinha uma relação saudável com a comida. Ela adorava chocolate e espaguete e, mais tarde na vida, costumava beber um uísque antes de dormir. 

 

 

Ela odiava sua silhueta

Audrey costumava dizer que gostaria de poder mudar tudo sobre si mesma. Ela desejou ser loira e ter um corpo mais forte. Ela também era muito insegura sobre suas habilidades de atuação - ela não achava que era uma boa atriz. Ela implorou por refilmagens. Ela ficava muito nervosa e fumava muito. Na câmera, ela era uma figura perfeita, mas nos bastidores a história era diferente. ”

 

 

Ela foi uma das primeiras celebridades a usar sua plataforma para fazer trabalho de caridade

Audrey foi revolucionária no sentido de que foi a primeira grande estrela de Hollywood a fazer um trabalho de caridade em tamanha escala; muitas mulheres famosas seguiram seus passos, que foram profundamente influenciadas por ela. 

O trabalho humanitário do UNICEF foi muito importante para Audrey; ela própria foi salva pela UNICEF da fome após a Segunda Guerra Mundial - ela realmente entendia o que era ser uma criança desnutrida. Ela não deixou que nenhum de seus traumas a destruísse, seja a guerra, seu pai a deixando ou lidando com maridos traidores; ao invés disso, ela foi a campo na Somália e ajudou pessoas, em vez de deixar que isso a arruinasse. Ela ignorou seus sintomas de câncer porque queria sair lutando por aquelas crianças. 

 

Tags

audrey-hepburn
celebridades

posts relacionados

posts recomendados