Viagem

Talkin’ New York: confira uma hot list para aproveitar o melhor da cidade

Como não amar Nova York? Uma cidade tão poderosa e cheia de opções de cultura, lazer e gastronomia, mas com tantos hotspots pode se tornar uma tarefa difícil decidir que lugares conhecer. Confira dicas e prepare as malas!
Reading time 8 minutes
Foto: Christopher Postlewaite/Nyc & Company. Para mais informações: nycgo.com

Nova York, considerada a capital do mundo e a mais rica e influente cidade do planeta, pulsa com uma energia contagiante, atraindo visitantes de todos os continentes. Nova York é superlativa e a cidade mais populosa dos Estados Unidos. Pelas suas ruas, podemos ouvir mais de 800 idiomas, e muito do seu encanto se deve a este verdadeiro caldeirão cultural.

 

O núcleo emocionante de Manhattan ocupa o centro do palco, um mix de grandes monumentos, museus extraordinários, arquitetura impressionante e galerias revolucionárias. Cada enclave tem suas próprias peculiaridades culturalmente ricas: o reluzente e eletrizante Times Square, as cores de Chinatown, as charmosas ruas de paralelepípedos de Greenwich Village e a imensidão verde do Central Park, um dos destaques da cidade, um oásis de 341 hectares de áreas gramadas, abrigando um lindo lago e jardins secretos.

 

 O Brooklyn agora também é um destino hype de Nova York. O bairro, outrora esquecido, virou um lugar efervescente, com uma incrível oferta de bons restaurantes, bares descolados e hotéis de primeira linha – como 1 Hotel Brooklyn Bridge. 

 

Sendo um dos principais destinos turísticos do mundo, a cidade de Nova York tem um número aparentemente ilimitado de atrações, de modo que preparamos uma hot list para os amantes de design, bons drinques e boa comida, destacando restaurantes ultrastylish, bares chiques e lugares essenciais para você visitar em sua viagem à Big Apple. Também compartilhamos os pontos arquitetônicos mais emblemáticos da cidade e algumas dicas de insiders.

1577390604353329 img6
Outono no Central Park. Foto: Marley White/Nyc & Company

Bares

Se você gosta de um cocktail signature, uma cerveja artesanal local ou uma boa taça de Pinot Noir, uma destas cenas elegantes é a certeza de acertar o alvo. Seu happy hour pode ser sob o teto de vitral do renomado Lobby Bar do Ace Hotel. Ou no superestiloso Bar do NoMad Hotel, que tem projeto assinado pelo designer francês Jacques Garcia, que deu um toque parisiense ao lounge cinematográfico, com piso de madeira escura, uma lareira cheia de velas e detalhes dourados. Há ainda o lindíssimo bar vermelho do Hotel Baccarat e também o badalado e sofisticado Polo Bar, o primeiro de Ralph Lauren em Nova York, que serve clássicos americanos sazonais em um ambiente que presta homenagem à sua sofisticada herança equestre.

1577390857489049 img12
Varanda do Dumbo no Brooklyn. Foto: Arquivo pessoal
1577390872741583 img8
Polo Bar. Foto: Arquivo Pessoal

Restaurantes

Claudette, esse charmoso restaurante, localizado a poucos metros de Washington Square, é uma opção perfeita para almoço ou brunch no fim de semana. Inspirado nos ensinamentos de sua avó tunisiana, o estilo do chef Ari Bokovza celebra os ricos sabores do Mediterrâneo e da Provence. Bokovza trabalhou em alguns dos restaurantes mais renomados da cidade de Nova York, incluindo Union Square Cafe, Picholine e The Modern.

1577391030188980 img27
Chef Ari Bokovza e cliente, no Claudette. Foto: Divulgação

Carbone, na Thompson Street, entre Bleecker e Houston, é sem dúvida um dos melhores restaurantes italianos de Nova York. Ao entrar no salão, você se sente num filme clássico de gângsteres – piso frio, banquetas de couro, garçons de smoking e toalhas de mesa brancas. O serviço é quase como uma apresentação, e seu garçom servirá sua massa (o rigatoni com molho de vodca é famoso) e preparará sua salada Caesar à mesa, com a quantidade certa de sabor e talento.

1577391068073267 img23
Restaurante Carbone. Foto: Divulgação

Cecconi’s desembarcou no verão de 2017 em Dumbo, no Brooklyn, na 55 Water Street, em uma localização espetacular. Com uma vista deslumbrante para a baía e as pontes de Manhathan, mesas ao ar livre e um divertido menu Negroni, virou sucesso instantâneo. No estilo apropriado do Soho House, o espaço é grande, com interiores de parede de tijolos, poltronas de veludo e lustres chamativos.

1577391103858777 img25
Restaurante Cecconi’s. Foto: Divulgação

Le Bilboquet, um chique e badalado bistrô francês, localizado em Upper East, é um clássico e nele você pode degustar o melhor cajun chicken da cidade (amanteigado, saboroso e macio, que faz jus à reputação), além de excelentes pratos tradicionais, como foie gras e moules frites. Imensos arranjos de girassóis, quadros pós-modernos nas paredes e mulheres e homens bem vestidos dão um toque a mais de sofisticação e contribuem para uma experiência gastronômica elegante e memorável.

 

Bondst é o restaurante japonês mais cool em Downtown, o preferido dos jovens descolados. Com um design de interiores minimalista e acolhedor, sua cozinha tem influências europeias e asiáticas e já foi vencedor do prêmio de público da Citysearch por Melhor Sushi em Nova York.

1577391705289301 img10
Queensboro Bridge

Arte e cultura

A Biblioteca Pública de Nova York, na esquina da Fifth Avenue com a 42nd Street, é uma das maiores bibliotecas públicas nos Estados Unidos e uma das construções mais bonitas da cidade. O imponente prédio, com teto alto, escadarias grandiosas e corredores misteriosos, definitivamente é um lugar a ser visitado. A biblioteca é protegida por dois leões de pedra: Patience e Fortitude (Paciência e Perseverança).

 

Outro highlight é o Museu Guggenheim, construção que se destaca de todos os outros edifícios de Nova York, com sua estrutura circular de concreto. No interior, uma rampa central em espiral ligando os andares cria um espaço interior aberto, inundado por luz natural que entra através de uma cúpula de vidro. O arrojado edifício foi projetado por Frank Lloyd Wright e abriga a coleção de arte moderna de Solomon R. Guggenheim, que inclui pinturas de Kandinsky, além de obras de Picasso, Klee, Miró e outros grandes artistas.

 

Um dos museus mais importantes do mundo, o Metropolitan Museum, ou simplesmente Met, recebe anualmente mais de 6 milhões de visitantes. Sua coleção, composta de mais de 2 milhões de peças, conta com obras de Claude Monet e Vincent van Gogh e galerias de arte dedicadas às Américas, à África e ao Oriente Médio, além dos espaços onde estão expostas coleções sobre arte greco-romana e medieval. Uma das obras mais visitadas é o Templo de Dendur, resgatado das ruínas há milhares de anos, que foi cedido ao museu como um presente do governo do Egito.

1577391205674681 img29
Brooklyn Bridge. Foto: Divulgação/ Nyc.com

Fashion tips

The Webster, a butique cult de Miami, abriu em Manhattan em 2017 e virou uma referência. Fundada e administrada pela descolada Laure Hériard Dubreuil, a filial nova-iorquina ocupa seis andares de um edifício inteiro de ferro fundido no SoHo. O interior tem inclinações art déco com papel de parede vintage, um flamingo de bronze, tecidos Pierre Frey e móveis artísticos de Gaetano Pesce. Além das marcas internacionais mais famosas, você encontra coleções cápsulas exclusivas criadas por designers como Rosie Assoulin, Julien David e Haider Ackermann. 

 

Flying Solo é uma plataforma de design de luxo autoral e independente que reúne, num único ambiente, mais de 60 estilistas, com um sistema similar a uma cooperativa. A loja exibe uma decoração colorida, com espelhos, grafites e essência pop, e coleções de criadores de Hungria, Espanha, Colômbia, Ucrânia, Rússia, Bulgária, Argentina, Nova Zelândia e outra dezena de países. Na Flying, a moda é, de fato, sem fronteiras.  


Amarcord Vintage Fashion é uma das melhores lojas de roupas vintage da cidade, com uma seleção de vários designers sofisticados e alguns tesouros econômicos. A loja no Brooklyn tem uma vibe elegante e conta com uma excelente curadoria, com prateleiras e araras organizadas por tons de cores, bolsas e joias muito bem expostas. Lá, você pode encontrar itens icônicos, como lenços Pucci, duffels da Gucci da época de Tom Ford e acessórios modernos da Balenciaga dos anos 1960.

Tags

posts relacionados

posts recomendados