Cultura

Demais! Japan House SP apresenta “Arquitetura para Cachorro”

Design e conforto para “os melhores amigos do homem”. De forma irreverente e conceitual, arquitetos renomados se juntam para ressaltar a importância cada vez maior desses animais para a sociedade.
Reading time 3 minutes
Foto: Reprodução/Instagram @japanhouse

Quinze é o número de designers e arquitetos renomados que se reuniram para expor seus trabalhos e projetos arquitetônicos que se inspiram pelos “melhores amigos do homem”.

Isso mesmo, são os cães os protagonistas da exposição que está exposta na Japan House de São Paulo entre os dias 19 de janeiro e 07 Abril deste ano e que veio para o Brasil a convite do centro cultural já tendo estado na China, Japão e Estados Unidos.

Com curadoria de Kenya Hara, a “Architecture for Dogs: Arquitetura para Cães” propõe estruturas como casas para os bichos, sempre de forma irreverente e conceitual e, ao mesmo tempo, levando em consideração a forma pela qual a sociedade se relaciona com os animais de estimação nos dias atuais.

Cada construção possui a explicação de sua relação com a raça para a qual foi criada e são tantos os formatos, materiais e técnicas empregadas na concepção, que ocupam todo o espaço cultural.

O objetivo é demonstrar a relação de afeto e a importância desses animais para a sociedade, que é cada vez maior.

Nomes como o da própria Kenya Hara mas também Kazuyo Sejima, Sou Fujimoto, Kengo Kuma, entre outros, assinam as obras e um dos projetos mais importantes dentro da iniciativa é o trabalho inédito “O Casulo” (The Cocoon).  O escritório brasileiro FGMF Arquitetos, responsável, passa a integrar o circuito Architecture for Dogs representando o Brasil por causa dele.

Três das construções ficarão na área externa do piso térreo da Japan House à disposição para a experimentação dos cachorros: Architecture for Long-bodied-short-legged Dog (Yoshiharu Tsukamoto e Momoyo Kajiima), Mount Pug (Kengo Kuma) e Beagle House (MVRDV).

Além disso, o site do espaço cultural se tornará uma plataforma aberta às pessoas de todo o mundo que queiram compartilhar suas próprias propostas para o tema, bem como acessar um banco de dados com diagramas, imagens e vídeos das peças expostas.

posts relacionados

posts recomendados