Moda

#MeToo: Kate Upton acusa cofundador da Guess de abuso; entenda!

Modelo e atriz fez desabafo sobre Paul Marciano, que negou todo e qualquer envolvimento no caso.
Reading time 2 minutes

Recentemente, as indústrias do cinema, música e moda estão dominando as manchetes com o movimento #MeToo, em que vários casos de abusos estão sendo revelados e profissionais do ramo desmascarados.

 

Na última terça-feira, 30.01, a modelo e a atriz Kate Upton (considerada uma das mais belas modelos plus size do momento) acusou Paul Marciano, co-fundador da Guess, de má conduta sexual. Embora não tenha compartilhado detalhes de sua alegação, ela usou suas contas de mídia social para dizer: "É decepcionante que uma marca de mulheres tão icônicas como a @GUESS ainda mantém Paul Marciano como seu diretor criativo #metoo".

 

A modelo da Sports Illustrated começou sua carreira na Guess, em uma campanha em 2011 (veja abaixo) ao lado de Alyssa MillerElsa Hosk. A marca americana também é conhecida por ter apresentado muitas supermodelos antes de serem famosas. Gigi Hadid, Adriana Lima e Irina Shayk estão entre as muitas mulheres que modelaram a marca.

 

Paul Marciano respondeu ao TMZ que as acusações não são verdadeiras. “A senhora Upton não forneceu nenhum detalhe. Ela nivelou essa maliciosa e falsa acusação poucas horas após o evento de gala em nossa sede, em Los Angeles, para lançamento da nova campanha. Me disseram que ela estava trabalhando com outras pessoas há algum tempo para me difamar e vai reclamar que eu a apalpei, entre outras coisas. Essa acusação é falsa. Eu nunca toquei Kate Upton. Eu nunca estive sozinho com Kate Upton. Eu nunca agi inapropriadamente em relação a ela”, declarou.

Independentemente se Upton estava falando sobre si mesma, outras duas mulheres que trabalhavam anteriormente na marca, responderam ao post no Twitter.

 

 

/

Enquanto tudo isso estava acontecendo, a marca comemorava sua nova campanha com Jennifer Lopez em uma festa em Los Angeles.

posts relacionados

posts recomendados