Wellness

A tal da vitamina D: Por que e como garanti-la no inverno?

Qual o segredo para garantir a dose diária da substância fundamental à saúde, mesmo durante os dias mais frios do ano?
Reading time 4 minutes
Foto: Reprodução Instagram @marinaruybarbosa

vitamina D é uma das mais importantes para a saúde humana e, cada vez mais, debate-se a respeito de sua relevância para diversos aspectos da mesma. Sua deficiência é a causa de diversos sintomas negativos para um dia a dia ideal, tornando-se importante pensar sobre como manter a sua dose diária, mesmo durante a estação do inverno.  

Além de fundamental para a saúde dos ossos e a sua absorção de cálcio, como todos sabem, novas pesquisas vem estudando os seus benefícios que, ao que tudo indica, vão muito além, passando por reforçar a absorção de outras vitaminas e minerais pelo corpo, como por exemplo o ferro, magnésio, zinco e potássio, essenciais ao corpo. 

Sua deficiência, por outro lado, também de acordo com outras pesquisas, pode implicar em sintomas sutis porém graves que incluiem dificuldade em se concentrar, fadiga, fraqueza, cansaço mesmo com sono regular, dores de cabeça, ganho de peso, dores musculares, dentre outros.

Para evitar, portanto, a queda da substância durante o inverno, a dermatologista de Taís Araújo, Maria Ribeiro e outras celebridades, Dra. Juliana Piquet, aconselha à L'officiel: "Podemos conseguir Vitamina D através da dieta, através da suplementação oral, ou seja, tomar a vitamina D, e através da exposição solar, pois ela é sintetizada na pele. Habitualmente, essa exposição incidental – andar na rua sem passar filtro solar no dia a dia – seria suficiente para sintetizá-la na quantidade necessária para a maioria das pessoas." Conta.

Além disso, ela relata: "Há estudos que falam que o tempo de exposição incidental de 10 minutos por dia, numa área pequena do corpo, como mãos, já seria adequada para uma pessoa de fototipo baixo, bem branca, já considerando dias nublados e com chuva. Mas, durante o inverno e na dúvida, vale prestar atenção e apostar na alimentação e/ou suplementação, sempre com o acompanhamento de um profissional, claro. Neste caso, indico comer com frequência peixes como salmão (melhor fonte alimentar no quesito, especialmente o salmão selvagem) e sardinha, fígado, bem como ovo e queijos, principalmente a ricota, que possui 5 vezes mais da substância que os outros."

Outros alimentos reconhecidos por quantidades relevantes da vitamina são as laranjas, os cogumelos, o tofu, o atum, a carne de porco e os cereais. Portanto, não tem desculpa, se quiser manter sua saúde em dia, procure bons profissionais ligados ao assunto e certifique-se de um inverno cheio de vitamida D. 

 

 

 

posts relacionados

posts recomendados