Wellness

O propósito e o livre-arbítrio: dicas para meditação e autoconhecimento

Novas perspectivas e benefícios para todos os campos da vida
Reading time 4 minutes

Nos últimos 20 anos, o entendimento sobre a meditação em nossa cultura sofreu uma profunda transformação. Se antes sua prática era alvo de preconceito, atualmente é adotada por pessoas das mais diversas áreas. Como professor e conferencista, fui testemunha de seus resultados positivos em atletas de alta performance e o quanto passou a ser uma atividade comum entre executivos que buscam, assim como os profissionais do esporte, melhorar seu desempenho, aprimorar a concentração, aperfeiçoar a gestão das emoções, apurar a vitalidade, entre outros objetivos. Esses perfis se sentem atraídos pela ideia de que o autoconhecimento provoca benefícios a todos os campos da vida.

1611928158362549 img 1114
Foto: Marlon Henrique

A adoção de técnicas avançadas de meditação são uma chave mestra para o autoconhecimento. Durante este processo, ao olhar para si mesmas, as pessoas começam questionar: “qual é o propósito do ser humano?”, “qual o objetivo de minha vida?”. Ouço estas perguntas frequentemente entre meus alunos e do público de minhas palestras. Para responder a estas questões, usualmente peço para imaginarem que cada um de nós é a pintura de um quadro.

1611928271777385 img 1996 1611928271745653 img 1574 2
Foto: Marlon Henrique
1611928312702443 img 1141 1611928312763802 img 1234
Foto: Marlon Henrique

Inicialmente, nossa percepção é superficial e permite ver somente a pintura do quadro em si. Com a prática da meditação, começamos a separar a pintura da tela e notar que, sem a tinta, há uma tela em branco, que representa a nossa essência, o que realmente somos, objeto imutável que conceitualmente não tem nome e nem tem forma. Em sânscrito, namarupa.

Já a pintura representa a percepção que temos de nós mesmos, é a história que contamos e aquilo que entregamos ao mundo.  É mutável e simboliza a nossa experiência de vida, tudo aquilo que ocorreu ao longo de nossa história pessoal. 

Com o conhecimento de si próprio, percebemos que, até então, não fomos conscientes por cada pincelada.

1611928894520134 img 2433 1611928894339158 img 2643
Foto: Marlon Henrique

O mérito da meditação é nos conectar com esta tela em branco nos trazendo a consciência de que é possível atuar sobre a pintura e tomar atitudes que podem modificá-la por completo.

Na jornada do autoconhecimento começamos a entender nossos condicionamentos, pensamentos, e como as emoções têm influência sobre nós. 

Passamos a entender que muitas de nossas decisões cotidianas são apenas impulsos inconscientes.

1611928520640351 img 2748 1611928518560259 img 2763
Foto: Marlon Henrique

Quantas vezes acordamos de manhã e tomamos café como um simples ato de repetição, de rotina, não necessariamente pela necessidade de cafeína? Da mesma forma repetimos padrões comportamentais que nos levam por exemplo a sentir ciúmes e apego, condicionamentos estes que se manifestam inconscientemente, de acordo com as pincelas de sua tela. 

O autoconhecimento é entender como funcionamos e como podemos lidar melhor com este padrão de comportamento e daí, melhorar a própria ação. Em outras palavras, fazer melhor as nossas escolhas, decidir qual história vamos contar e por qual trilha vamos caminhar. Reconhecer que podemos ser o pintor daquela tela em branco significa ter a consciência do livre-arbítrio, de que podemos mudar a direção de nossas vidas.

1611928608632410 img 1299 1611928608625503 img 1332
Foto: Marlon Henrique
1611928628480638 img 1344 1611928629249978 img 1352
Foto: Marlon Henrique
1611928670058867 img 1371 1611928670723637 img 1450
Foto: Marlon Henrique

Com o autoconhecimento, podemos mudar nossas ações no presente, a forma como atuamos no nosso tempo, na nossa rotina e nas nossas ações. E isso pode se desdobrar para qualquer aspecto de nossa vida, seja numa relação afetiva, no desempenho profissional numa empresa ou ainda na performance de um atleta.

Tags

meditacao

posts relacionados

posts recomendados