Wellness

Sono Offline: confira dicas de especialistas de como dormir melhor e aumentar o bem-estar

Deixar o celular longe da cama é um ato desafiador para os que não se desgrudam de redes sociais e aplicativos de mensagem. Especialistas frisam, entretanto, que a melhor saída para uma boa noite de sono é a total desconexão. Cabe então decidir: ficar online ou dormir bem?
Reading time 6 minutes
Foto: Fabien Montique

O single de 1981 Under Pressure, da banda Queen e de David Bowie, embala muito bem o ritmo acelerado da vida em 2019. A pressão aparece no trabalho, em atividades sociais, na criação dos filhos. Com um nível elevado de estresse, dormir bem virou um artigo de luxo dos mais desejados. “O fato é que nos demos conta do quão importante é uma boa noite de sono apenas agora. Ela nos traz inúmeros benefícios. Entre eles, maior produtividade, facilitação do processo de aprendizagem e aumento do bem-estar”, diz Flora Victoria, mestre em psicologia positiva aplicada, de São Paulo. 

 

Sete ou oito horas de descanso diário em ambiente totalmente escuro, e sem interferência da tecnologia do celular ou da televisão, valem mais do que períodos de férias, um dia no spa ou outras atividades associadas ao relaxamento. Encare o desafio de deixar as plataformas de streaming de lado, tente não fazer os problemas do escritório pairarem sobre a fronha do seu travesseiro e comece a olhar com mais atenção para o conforto do seu quarto. Sono é saúde!

Uma boa noite sem Gadgets

O celular, aparelho que nos ajuda nas compras, na comunicação, na locomoção e também no entretenimento, começa a ser apontado por quem entende de qualidade de sono como um vilão implacável. Em pesquisa feita pelo Rensselaer Polytechnic Institute, de Nova York, foi constatado que utilizar dispositivos móveis por algumas horas antes de dormir causa cerca de 23% de supressão da melatonina, o hormônio que induz ao sono. “Enquanto estamos conectados, nosso cérebro entende que não é hora de desligar e dormir. Sendo assim, não libera a melatonina”, fala Alexandre Pedro, psicanalista pela Sociedade Internacional de Psicanálise, de São Paulo. Existem entusiastas da tecnologia que defendem levar o aparelho para a cama para usá-lo em conjunto com aplicativos de monitoramento do sono, como o Sleep Cycle e o Pillow. Só que os especialistas condenam esses softwares, já que eles não são muito precisos. “Na grande maioria dos casos, a tecnologia utilizada é o rastreamento de movimentos. Alguns cientistas afirmam que esses equipamentos não são eficazes, uma vez que para monitorar o sono profundo (REM) precisaríamos medir a atividade cerebral, e não os movimentos e ruídos. Além disso, a presença de um parceiro pode influenciar o resultado”, explica Alexandre Pedro. Para quem de fato acha que está com problemas para dormir, a melhor saída é buscar um médico, que vai solicitar, se necessário, exames detalhados, como a polissonografia. Então, a estratégia certeira para deitar a cabeça no travesseiro com qualidade é ainda deixar o smartphone longe da cama. 

 

“O uso excessivo da tecnologia cobra o seu preço. Com tanto incentivo das mídias sociais e a excitação que as mesmas trazem, as pessoas estão abdicando do sono em favor de algumas horas a mais online”, diz a doutora Cintia Rios Camilo, médica especialista em longevidade, de São Paulo. “Quando se dorme menos do que o necessário, as consequências são inevitáveis. Uma noite de descanso ruim afeta a concentração, causa dificuldade para executar as tarefas diárias, mesmo as mais corriqueiras, e coopera para que você passe o dia mais lento, pouco focado e irritável, pois o sono influencia também o estado de humor”, finaliza a especialista. 

Passos para melhorar o sono

Dormir bem é sinônimo de saúde para o corpo e a mente

 

Crie uma rotina. Estipule um horário para dormir e despertar mesmo nos fins de semana. Lembre que um novo hábito demora até 180 dias para ser construído. 

 

Descubra quais aparelhos atrapalham o início do seu processo de relaxamento. Se for o celular, deixe-o longe da cama. Se for a TV, estipule um horário-limite para desligá-la e evite assistir a um conteúdo que promova agitação, como maratonas de séries violentas. 

 

Pratique atividade física regularmente. Ela ajuda a regular o organismo. Mas procure fazer exercícios de baixa intensidade antes de dormir. 

 

A observação das emoções e dos pensamentos por meio de meditação traz benefícios para o sono e para sua vida em geral.

Desligue todas as luzes do ambiente

inclusive as do stand-by de aparelhos eletrônicos.

 

Escovar os dentes, limpar o rosto, tomar um banho morno e vestir um pijama confortável é parte do processo de preparação do corpo para as horas de descanso. Esse ritual faz com que seu organismo entenda que está na hora de desacelerar.

 

Áudios de relaxamento, como sons do mar e de pássaros, podem ajudar a dormir melhor. Aromas relaxantes também deixam o ambiente mais agradável.

1575754954572610 img55
Máscara speaker, pausa no dia, Imaginarium R$99,90
1575754960671977 img47
Camisão rosa pó, Loungerie. R$219,90
1575755004850024 img59
Spray de ambiente, cacau e flor de helicônia, Santapele. R$42

Invista numa massagem nas mãos

Puxe moderadamente dedo por dedo e faça rotações de pulso. Esses pequenos movimentos relaxam uma área muito desgastada no trabalho e no uso do celular. Assim você começa a desacelerar por inteiro.

1575755017030700 img51
Creme hidratante para mãos, Nativa Spa, Baunilha Real, O Boticário. R$35,90

posts relacionados

posts recomendados